Parlamentares petistas envergonham o partido!

João Paulo RilloUm partido de esquerda não se degenera pela sua base, mas sim pela sua cúpula, pela sua burocracia. Infelizmente a gente acompanha a degeneração do PT no Parlamento que contamina os partidos de esquerda. É vergonha o que acontece aqui. Minha pauta não é obscura nem oculta. É pauta honesta”
João Paulo Rillo

Os episódios que ocorreram em São Paulo na Câmara de Vereadores da capital na Assembleia Legislativa do Estado ilustram de forma destacada a crise pela qual passa o Partido dos Trabalhadores e o enorme perigo de destruição e desagregação política que paira sobre ele.

Na Câmara de Vereadores a bancada impõe o centralismo para a votação do aumento de R$ 4.000/mês a cada novo vereador da próxima legislatura em clara dissonância do que exige o povo que vê seus representantes se enriquecerem ilicitamente enquanto aprovam corte de gastos sociais em todos os entes da federação.

Na Assembleia Legislativa o Partido expulsa o Deputado João Paulo Rillo da Comissão de Finanças por sua postura de bloquear a comissão que vai aprovar um drástico corte nos orçamentos afetando milhares de funcionários públicos e destruindo literalmente instituições históricas do serviço público como a Orquestra Sinfônica do Estado. Trata-se da tradução Bandeirante da operação guiada pelo governo golpista a mando do capital financeiro internacional e das multinacional para destruir as conquistas realizadas a duras penas nos últimos 15 anos e indo além destruindo conquistas ainda mais antigas que nem a Ditadura Militar ousou destruir.

O problema disso tudo é a postura dos parlamentares do PT diante desta situação. Como Partido dos Trabalhadores que é, e tendo em conta a atual conjuntura, o PT na cidade de São Paulo tem obrigação moral e histórica de rejeitar frontalmente a proposta de aumento de salário de vereadores. Ainda mais numa situação em que a maioria dos vereadores tem um perfil claramente anti-povo e quando o povo rejeita majoritariamente e de forma prioritária as regalias dadas aos atuais representantes políticos, apontados todos como corruptos. Na Assembleia Legislativa a situação é mais grave. Sua comissão de finanças que funciona como braço do Governo Corrupto de Geraldo Alckmin tinha a pretensão de aprovar o orçamento de 2017 sem passar para o plenário e “poupar” os deputados do desgaste político que suporia cortar salários e fechar instituições históricas. Para que a comissão pudesse fazer o “serviço sujo” era preciso que todos os seus membros (inclusive do PT) assinassem a ata que dava o aval da proposta orçamentaria, mesmo sem estar de acordo. O bloqueio da assinatura era o meio de forçar a discussão no plenário e fazer a denúncia do desmonte tucano. Porém a bancada do PT, mais uma vez, sucumbe e não só fecha questão a favor “da governabilidade” contra o povo trabalhador como expulsa o deputado da comissão transgredindo o regulamento interno da própria assembleia e abrindo o terreno para a consolidação dos cortes. Tudo isso supõe um enorme desgaste político do PT perante a sociedade que o iguala aos demais partidos e vira as costas para ele como alternativa de organização política para lutar contra o governo Temer e seus ataques.

Como os trabalhadores podem utilizar o PT como ferramenta de luta contra o golpe e seus ataques se o PT compactua com essas políticas?

A chamada de João Paulo Rillo aos militantes dos movimentos sociais presentes na ALESP é um chamado à resistência dentro do partido contra sua submissão e conciliação com os golpistas. Todos os dirigentes e militantes estão chamados a se posicionar e exigir das bancadas parlamentares e cargos executivos como governos estaduais e prefeituras respeito as deliberações partidárias que definiu em seu Diretório Nacional a posição contundente contra qualquer conciliação com os golpistas.

O que isso quer dizer?

Quer dizer não compactuar com um Congresso Golpista, não compactuar com um Governo declaradamente anti-trabalhadores, não compactuar com o saque aos cofres públicos tanto se são aumentos de salários do executivo, legislativo e judiciário, quando ao, como se são  cortes nos gastos sociais e direitos dos trabalhadores.

O Partido dos Trabalhadores, seu filiados, militantes e simpatizantes precisam ter muito claro o que precisam fazer neste momento de ataque frontal ao PT e aos trabalhadores. Não pode vacilar e se esconder da conjuntura, esperando 2018” como se a situação do país e os ataques contra o povo não estivessem acontecendo e adotando a postura de que quanto pior para os trabalhadores melhor para o PT. Porque o povo não enxerga o PT como oponente desta situação, dessa forma, com esta postura enxerga o PT como cúmplice e traiçoeiro dos trabalhadores. Não podemos aceitar esta situação de conciliação. É hora de todos os   militantes que são terminantemente contra a conciliação se agruparem e lutarem para que no próximo congresso tenhamos um partido reconstruído ou em vias deste caminho, mas um partido que volte para a classe trabalhadora e aja como agia antes e que se orgulhe do nome e da história que tem, nas lutas , no parlamento e no executivo. Porque a classe trabalhadora precisa, porque o país precisa.

Um comentário sobre “Parlamentares petistas envergonham o partido!

  1. Atualmente desde julho desse ano faço parte do PT, tenho uma visão pessoal sobre muitas coisas, faz um ano que milito oficialmente , estava no PC do B , mas faz tempo que sou conhecida de nossa base parlamentar, pelo meu ativismo na Vila Madalena, junto a moradias populares, movimentos culturais, sou uma ex aluna da EMB (ESCOLA MUNICIPAL DE BAILADOS) cultura , formação, conquistas sociais é muito importante para nosso povo, precisamos evoluir, acabar com o analfabetismo, ultrapassar esse IDH , índice imposto pela ONU, que definem o risco do país, políticas de verbas para o país, os critérios de Pesquisa de Mercado de Classificação Social, injusto pois define pessoas por bens de consumo, estou lutando contra o golpe faz um ano , fica muito difícil formar uma linha de pensamento com idéias tão divergentes entre os membros do partido, Fernando Holiday do DEM, tem feito uso dessas questões fazendo um marketing pessoal, favorito a seu mandato, que nada mais é do que arquitetado pelos golpistas e americanos , ele fala contra essas questões todas, cotas raciais, LGBT, dizendo que vai receber só 20% de seu salário, muita gente compra essa ideia, quer tirar Zumbi como herói e colocar Luis Gama em seu lugar , quer subverter a ordem , é muita coisa, não consigo estar presente a muitas coisas, pois sou ativista e agora farei trabalho de base na militância, o assessor de Rillo esteve ontem no municipal, ouvi a todos , meu parecer foi de dois minutos , minha última fala , foi essa tendência esquecermos tudo, perdemos a batalha não a guerra , pois um assessor levantou o nome Odebrecht, lava jato, Lula e mais coisa , essas intrigas partidárias não me interessam e sim partimos para o Congresso em Brasília com os pontos já amplamente, debatidos e discutidos, erro sim sempre foi para fazer um projeto de governo e país flertarmos com a burguesia, não se envolve com essa gente, para haver governabilidade.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s