DAP Conquista discute situação política e eleição

Em Vitória da Conquista/BA no último dia 15, reuniu-se virtualmente o grupo de base do DAP com 19 presentes. O tema do encontro foi “Em defesa da vida, dos direitos, empregos e renda: avançar no combate pelo fim do governo Bolsonaro”.

Abertura da discussão

A discussão foi aberta com a apresentação do texto “Reflexões sobre a conjuntura” do Comitê Nacional, a questão da escalada autoritária (bonapartista) de Bolsonaro, além da apresentação de dados da região: demissões de duas fábricas de calçados na região de Vitória da Conquista (1.800 desempregados).

Outro companheiro prosseguiu a abertura destacando a natureza da crise do sistema capitalista e seu agravamento com a pandemia, criticando além de Bolsonaro ser um obstáculo a defesa da vida, que os demais governos estariam falhando no enfrentamento à pandemia, além da destruição dos sistemas de saúde e seguridade no período anterior na Europa.

O companheiro ainda destacou que o PT no Brasil precisa assumir mais protagonismo na luta pelo fim do governo Bolsonaro – que demorou para assumir a luta pelo “fim do governo Bolsonaro”, agora com o fato positivo dos trabalhadores começarem a resistir organizadamente nas ruas.

Intervenções

Um militante abordou a crise na cidade: temos sérios embates com uma prefeitura que governa dentro da mesma visão de Bolsonaro. No mesmo mapa restrito nada científico que é apresentado pelo governo federal. Disse ele:

“Vivemos uma situação de pressão constante pela abertura do comércio que vem a ser um ato de efeito dominó de consequências comprovadamente desastrosas que até aqui vem sendo controlado pela imposição clara do governo do Estado. Vivemos dias de incertezas com uma prefeitura totalmente entregue aos desejos empresariais. Estamos com dezenas de casos já confirmados e, também já temos registros de óbitos”.

Desemprego crescente

Outro militante abordou um indicador preocupante do desemprego que vem de forma crescente em vários setores da classe trabalhadora. Um grande número de demissões no setor da indústria calçadista local, e na região. A prefeitura também vem na mesma linha desses setores empresariais: demitindo servidores, perseguindo professores e negligenciando a educação, tanto na área urbana como na rural, além do abandono da periferia.

Preocupação com a situação apresentada

“Estamos com 15 filiados contaminados pelo COVID-19, avisou uma companheira da Executiva municipal, informando que o PT iria organizar uma ajuda solidária em bairros periféricos. Um companheiro pré-candidato a vereador já vem realizando trabalhos na sua comunidade onde é líder comunitário. Ela ainda defendeu que é preciso ter uma posição concreta do partido, dos parlamentares e dos governos petistas para enfrentar a extrema-direita.

Alianças municipais

A companheira ainda discutiu a questão das alianças para as eleições municipais (não às alianças com golpistas e a burguesia) . Outro companheiro, analisando a situação nacional, concluiu que é preciso disputar com os golpistas, definir nosso programa e estratégia de luta e, de campanha eleitoral cujos pontos devem ser o Fora Bolsonaro; Lula livre e a devolução de seus direitos políticos, aliança democrática com partidos do campo da esquerda, centro esquerda e setores progressistas.

Ao final, o grupo de base discutiu encaminhamentos de luta e da contribuição mensal – o cafezinho do DAP.

Gostou? Comente sua opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: