Professores de SP se declaram contra o voto em golpistas

13mar2015---os-professores-da-rede-estadual-de-sao-paulo-aprovaram-uma-greve-por-tempo-indeterminado-eles-querem-7533-de-aumento-salarial-reabertura-de-salas-fechadas-contratacao-dos-pr

Não ao apoio do PT aos golpistas na eleição da mesa da Assembleia Legislativa de São Paulo

Ao Diretório Estadual do PT de SP e à  Bancada dos Deputados do PT na ALESP

Nós professores militantes do PT nos dirigimos a bancada para manifestar nossa posição sobre a proposta aventada por setores da bancada de apoio de nosso partido à candidatura de Cauê Macris (PSDB) para a presidência da ALESP.

Nos assombra a proposta. Ela é incompatível com a realidade política do país.

Um golpe foi dado. Os golpistas atacam a democracia, os direitos e as conquistas que nós petistas defendemos ou conquistamos a duras penas.

Nós somos professores e temos clareza que não há acordo possível com os inimigos da educação pública.

São os mesmos que querem destruir as universidades públicas estaduais, onde na terça feira, dia 7 de Março, bombardearam uma manifestação de professores, servidores e estudantes em defesa da Universidade de São Paulo.

São os mesmos que a pouco tempo tentaram fechar escolas e salas de aulas na rede estadual e que foram derrotados pela oposição intransigente dos estudantes com suas ocupações de escolas e a mobilização da APEOESP e movimentos populares.

São os mesmos que recusam valorizar o salários dos professores estaduais que se preparam para uma grande greve a partir de 15 de março próximo.

São os mesmos que querem desmontar a previdência social, atacar os direitos trabalhistas e aprofundar a terceirização atingindo os professores na rede privada em cheio com a desqualificação e precarização dos direitos.

Como professores petistas nos dirigimos aos companheiros e companheiras: não há como fazer acordo com golpistas. Isso desmoraliza a base social do PT, fragiliza nossa relação com a sociedade e golpeia a independência política necessária ao nosso partido para ser a liderança da oposição política aos golpistas em SP.

O PT tem, pelo direito democrático a  proporcionalidade, de fazer parte da mesa diretora sem ter de se sujar apoiando um tucano que chama petistas de “bandidos”.

Mais do que nunca é preciso ficar do lado da base social do PT para afirmar FORA TEMER! NENHUM DIREITO A MENOS! Por isso estaremos no ato “PETISTA NÃO VOTA EM GOLPISTA” dia 9/3 as 18h no auditório Franco Montoro da Assembleia Legislativa de São Paulo.

Não votem em golpista na eleição da mesa da ALESP!

Primeiras adesões

Everaldo de Andrade, professor da USP – História
José Reinaldo de Matos Lima, professor da rede estadual de São Paulo e diretor da APEOESP
Nelson Galvão, diretor adjunto da CNTE
Lincoln Ferreira Secco, professor da USP – História
Maurício Cardoso, professor da USP – História
Alberto Handfas, professor da Unifesp e diretor da ADUNIFESP
Luiz Leduino, professor da Unifesp
Fabio Cesar Venturini, historiador e professor da Unifesp
Luiz Eduardo Simões de Souza, UFMA
José Jorge Maggio, presidente do Sindicato dos Professores do ABC
Alexandre Linares, professor da rede estadual e privada, diretor do Sinpro-ABC
José Reinaldo de Matos Lima, Professora da rede estadual de São Paulo, Diretor Estadual da APEOESP
Aureni Faustino de Menezes – RE (Representante de Escola) APEOESP
Claudinete Florencio Soares Andrade, Supervisor de Ensino da Rede Estadual
André Braga Mendonça, professor da rede estadual de São Paulo
Lidney Soares- Professor da rede Estadual
Alani Widniczek, supervisora escolar PMSP e membro do conselho geral Sinpeem
Marcia Dias, Professora da Rede Municipal de São Paulo.
Carolina Carvalhieiro, DM Caieiras, Prof da Rede Municipal de São Paulo, Repr. Escola do SINPEEM
Marco Antônio Ferreira – Professor da Rede Pública Municipal de São Paulo; RE e Conselheiro do SINPEEM
Valfredo Alves, DM Caieiras, Conselheiro da APEOESP e do SINPEEM
Sabrina Teixeira, Prof. da Rede Municipal de São Paulo, Representeante de Escola do SINPEEM – EMEF CEU Butantã
Alessandra da Silva Januario, Professora das redes estadual e municipal de ensino, Conselheira do Sinpeem
Adriana Silva, Professora da Rede Pública Municipal de Diadema
Paula Capriglione, profa. nas redes estadual e municipal de SP

Um comentário sobre “Professores de SP se declaram contra o voto em golpistas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s