6º Congresso do PT: “não pregamos no deserto”

Delegados das chapas Unidade Pela reconstrução do PT dão suas impressões

 A página do Diálogo e Ação Petista, ouviu, durante o Congresso, alguns dos delegados das chapas Unidade pela Reconstrução do PT, impulsionadas pelo DAP.

6 Cong Leg

Para Luiz Eduardo Greenhalgh, delegado por São Paulo, “as propostas do Diálogo e Ação Petista deram frutos. Foram abraçadas pela militância do PT. Não pregamos no deserto”.

Segundo ele, “a participação do DAP no 6º Congresso foi um momento de legitimação política, de reconhecimento pelos delegados e pelas diversas correntes políticas da justeza de nossas posições. Esse papel vai muito além do crescimento numérico do agrupamento, em termos de delegados e cargos no Diretório Nacional”.

O 6º Congresso superou nossas expectativas e foi fundamental para reforçar a esperança que os trabalhadores voltam a depositar no PT. Poderia ter avançado ainda mais se a unidade política demonstrada nas resoluções aprovadas tivesse conduzido a uma chapa única. Mas o importante é que o Congresso armou politicamente o partido para os próximos dois anos.

Os resultados mostram que o DAP tem de continuar. Já demonstrou sua importância e agora, com representação na Comissão Executiva Nacional e membros no Diretório Nacional, esse papel tende a crescer. “A tarefa de reconstrução do PT ainda não está concluída”.

Defesa dos trabalhadores

DAP Vera

Vera Carneiro, delegada pela Bahia, foi eleita para a Executiva Municipal do PT de Feira de Santana, deu o seu depoimento:

“Nesse momento político, o 6º Congresso tem uma importância muito grande. O maior partido da classe trabalhadora brasileira afirma posições políticas de defesa dos trabalhadores. Diretas já, Constituinte, não participar do colégio eleitoral deste Congresso corrompido pelo poder econômico, tudo isso aponta um caminho claro para a luta dos trabalhadores”.

Recuperar a confiança

Dap Salomão

Roberto Salomão, delegado pelo Paraná, membro da Comissão Executiva Estadual:

“O 6º Congresso correspondeu à esperança que a classe trabalhadora volta a depositar no PT. As resoluções aprovadas são claras. O Diálogo e Ação Petista teve um papel fundamental ao defender, desde o impeachment, as bandeiras “Fora Temer”, “chega de conciliação” e Constituinte, que se combinam hoje com diretas-já, não ao colégio eleitoral, Lula Presidente e defesa dos nossos presos”.

Defender nossos presos políticos

rs1-802

Clóvis Ilgenfritz (RS), fundador do PT e convidado ao 6º Congresso, disse que foi um momento de discussões às vezes acaloradas para corrigir rumos e definir políticas que possam ir além do que nossos governos já fizeram. “Ele destacou que achou “muito importante a declaração de nossa presidente eleita, a companheira Gleisi, de que devemos defender com mais vigor nossos companheiros vítimas da AP-470 e da Lava Jato”.

Artigo originalmente publicado na página do Diálogo e Ação Petista (DAP), encarte da edição nº 808 do Jornal O Trabalho.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s