A luta por candidaturas próprias do PT

Eleições 2020: luta por candidaturas próprias do PT

No debate sobre estratégia para as eleições municipais deste ano, a questão das candidaturas próprias do PT assume um lugar especial.
Em meio ao aprofundamento da crise econômica (agravada, mas não gerada) pela pandemia do coronavírus, a afirmação do PT como instrumento que pode liderar os trabalhadores rumo a uma saída independente, se expressa na definição do maior número possível de candidaturas do partido.
No 7º Congresso Nacional do PT o Diálogo e Ação Petista apresentou e aprovou a seguinte emenda:
“O PT deve ser protagonista nas eleições municipais de 2020, lançando candidaturas próprias onde for possível. O PT, que não nasceu para ser força de apoio, deve puxar uma frente democrática e anti-imperialista contra Bolsonaro e os golpistas. As alianças necessárias são programáticas, com base numa plataforma de governo que contemple as demandas mais imediatas do povo, ou seja, alianças anti-imperialistas, nos termos do 6º Congresso do PT, com partidos como PCdoB e PSOL, e setores populares do PSB, PDT e outros. Não cabem alianças com partidos que dão sustentação ao programa de destruição da nação e dos direitos da classe trabalhadora. Não será de ‘de esquerda’ nem ‘ampla’, uma frente que não trouxer as principais reivindicações do povo e a exigência de anulação dos processos de Lula”.
Apesar do Congresso ter decidido, a reunião da Executiva Nacional do PT (fevereiro) modificou (flexibilizando) esta resolução.
Há os que buscam alianças com partidos da base de governos estaduais petistas -que incluem partidos golpistas – em nome de uma ampla frente, e há também os que defendem que o PT renuncie à candidatura própria em nome de uma “frente de esquerda estratégica”, como é o caso de Porto Alegre.
O DAP segue na batalha para que o PT tenha o maior número de candidatos possível, em alianças nos moldes definidos pelo 7º Congresso. Além da crise mundial, acelerada pela pandemia, a escalada autoritária do governo Bolsonaro, atualiza com força esta necessidade.

Página do DAP publicada no Jornal O Trabalho n. 862

Gostou? Comente sua opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: