Professores de Feira de Santa em luta, prefeito reprime com gás e cassetete

Os professores da rede municipal de Feira de Santana (BA) entraram em greve no dia 31 de março, devido à situação calamitosa do ensino no município. A resposta do prefeito Colbert Martins (MDB) foi uma violenta repressão contra os trabalhadores. O DAP divulgou nota de solidariedade aos trabalhadores. Veja abaixo:

Todo apoio aos professores da rede municipal de Feira de Santana! Repúdio a violência de Colbert! Prefeito cumpra a Lei do Piso!

No dia 31 de março de 2022, os professores da rede municipal de educação básica de Feira de Santana, reunidos em assembleia, decidiram deflagrar greve por tempo indeterminado. Sem nenhum diálogo com a pauta de reivindicações da categoria, que vão desde melhorias das condições de trabalho, garantia da merenda escolar para os alunos e contratação de novos professores ao pagamento integral e reajuste dos salários, o prefeito Colbert Martins (MDB) estabelece o caos na educação pública de Feira de Santana. O ano letivo de 2022 iniciou sem as mínimas condições para o funcionamento das unidades escolares; faltam professores, auxiliares, funcionários, materiais didáticos, produtos básicos de limpeza e higiene, merenda escolar. Falta tudo! Em 2020 o prefeito cortou os salários dos professores em até 70%, em plena pandemia; desde o ano passado segue parcelando os salários e não apresenta nenhuma resposta sobre o reajuste do piso de 33,24%, um direito dos trabalhadores da educação conquistada com muita luta através da lei 11.738/2008. Tal como Bolsonaro, o prefeito de Feira de Santana aplica uma política de ataque aos trabalhadores e destruição dos serviços públicos. Sua resposta frente ao movimento de ocupação do Paço Municipal pelos professores para cobrarem do governo uma negociação sobre a pauta de reivindicações foi, ao invés do diálogo, uma covarde agressão, com cassetetes e gás de pimenta, numa ação truculenta da guarda municipal, tal como se pode ver nas cenas de terror que correm pelas mídias. É assim, de forma autoritária e com violência que o prefeito Colbert Martins trata os professores que lutam pela educação pública, gratuita, de qualidade e pelos seus direitos. É dessa forma que o prefeito conduz a política na cidade de Feira de Santana, que se encontra em um verdadeiro caos, não só na educação, como também na saúde, no transporte e outros setores. Todo apoio a luta dos professores de Feira de Santana!  Colbert, cumpra a lei do piso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: