DAP Capital (SP) publica balanço de suas atividades no 1º de maio

A participação do DAP foi bastante positiva no 1º de maio na capital com entidades sindicais e movimentos populares, sem golpistas nem patrões. Os atos contaram com dirigentes das centrais (CUT-SP, CTB, Intersindical e CSP-Conlutas) e de partidos (PT, PCdoB, PSol e PSTU). Com eixo de combate ao governo Bolsonaro e faixas e cartazes que pediam ‘Vacinas para todos e Testagem em massa’, ‘Defesa do Serviço Publico e Não à Reforma Administrativa’, Não à privatizações, nenhuma demissão’, ‘Auxilio Emergencial de 600, Contra a Fome e a Carestia’.

O DAP se organizou com panfleto próprio, cartazes e muita iniciativa política e esteve presente em cinco das seis regiões oneh, de se realizaram atos na Capital, animando as atividades e falando em todas elas.

Mooca

Carreata na Mooca

Na Mooca, a carreata começou e terminou na histórica esquina onde começara em 1917 a primeira greve geral operária do Brasil. Impulsionado pelo DAP, o PT da Mooca mobilizou cerca de 20 veículos, incluíndo bicicletas. As duas principais falas foram de Julio Turra, do comitê nacional do DAP, e Sidnei Pitta, da União das Lutas dos Cortiços por Moradia (ULCM). Estiveram presentes sindicalistas do SEDIN, do SINDSEP, militantes do PT da Mooca e do PSol, petistas de movimento de defesa dos animais.

1º de maio na Mooca - dispersão após a carreata, na esquina histórica do início da greve geral de 1917
1º de maio na Mooca – dispersão após a carreata, na esquina histórica do início da greve geral de 1917

Centro

No Centro houve ato e caminhada que juntou mais de 200 no Ato, com partidos (PT, PSol e PCO) e sindicatos (Sindsep, SindSaude, Sintrajud e Bancários), entidades estudantis e de juventude (UEE, UJS e JPT) e movimentos populares (CMP, FLM e Associação de Ambulantes). O DAP participou com cartazes e bandeiras e fez panfletagem; Francisco Mariano tomou a palavra , pelo DAP na Praça do Patriarca. No Ato, no Paissandu, falaram, entre diversos dirigentes políticos e dos movimentos populares, Manoel del Rio, da FLM e Markus Sokol, pelo PT.

Zona Leste

Praça Brasil, na Zona Leste
Na Praça Brasil, na Zona Leste

Na zona Leste o DAP esteve nas carreatas de Guaianases e de Vila Matilde, que terminaram em ato na Praça Brasil, reunindo carreatas vindas do Tatuapé, Vila Formosa, V. Matilde, S. Miguel e Itaim, Guaianases, Itaquera, São Mateus, Sapopemba, V. Prudente e Cidade Tiradentes. No Ato, sindicalistas da CUT, Intersindical e CSP-Conlutas marcaram presença, juntamente com dirigentes do SindSaude, Químicos, Sintraemfa, Bancários, Vidreiros e APEOESP. Da direção do PT estiveram presentes Luis Mario e João Paulo, junto com a vereadora Juliana e o deputado estadual Dr. Jorge, que junto com militantes do PSOL totalizaram mais de 200 – a grande maioria petista. Todos bastante animados por se reencontrarem na rua. Babi, da Executiva Municipal, falou em nome do PT.

Zona Norte

Ocupação Douglas Rodrigues, no Jardim Novo Mundo, recepciona a caravana

Na Norte uma grande carreata, com mais de 50 carros, cruzou a cidade, saindo da Brasilândia e indo até o Parque Novo Mundo. Sindicalistas da CUT, Intersindical, CSP-Conlutas, dos sindicatos dos Bancários, Sindsep, APEOESP e Químicos de Osasco e militância do PT e PSol. Juntou-se os grupos do DAP do Morro Doce/Pirituba, Perus, da Brasilândia, do Tucuruvi e Vila Maria, com cartazes e panfletagem. No inicio da atividade, falaram Lili, Nelson Galvão, pela CNTE e Vlamir Lima (dirigente do Sindsep e presidente do DZ do PT de V. Maria), pelo DAP. Ao final foram recebidos na Ocupação Douglas Rodrigues com muita animação pelos companheiros do movimento de moradia, encerrando o Ato.

Zona Sul

Na região Sul o Ato foi em frente onde era a fabrica Sylvania, onde foi assassinato pela ditadura militar o operário Santo Dias, em 1979. Dirigido pela CUT (Marcolino, dos bancários) contou ainda com dirigentes do Sindsep, dos Químicos e da CUT e Intersindical. Além do PT, dirigentes da Capela do Socorro, Campo Limpo e Cidade Ademar, que era a grande maioria, estiveram presentes militantes do PSol. No ato tomou a palavra Carlitos Pires, pelo DAP, e Laercio Ribeiro, presidente do PT municipal, além do vereador do PT Alfredinho. A carreata, que se dirigiu ao Jardim São Luis, juntou cerca de 50 carros. O DAP do Jardim Consórcio fez uma atividade junto com a Juventude Revolução do PT de colagem em escolas da região.

Zona Oeste

Na zona Oeste a carreata foi iniciada no Largo da Batata, onde foi montada banca com cartazes e fizeram panfletagem e faixaço e coleta de alimentos e cartazes do DAP. A carreata se dirigiu ao Butantã, parando na Praça Elis Regina, onde se juntaram mais carros – no total quase 70 – finalizando na favela São Remo, em frente à ocupação Buracanã. O Ato foi dirigido por Renata Scaquetti, do SindSaude e dirigente do setorial sindical do PT, que contou ainda com a CUT, APEOESP, Sindsep, Bancários e a Intersindical, Instrumento de Luta, com o Sindicato dos Radialistas. Pelo PT, dirigentes dos zonais do Butantã, Pinheiros, Lapa, Perdizes, Cleusa Garcia da executiva municipal do partido e o deputado federal pelo PT, Zaratini.

user

Diálogo e Ação Petista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: